O que os candidatos à prefeitura de Guarulhos propõem sobre área da educação

FOTO: Click Guarulhos

O PORTAL DESTACOU AS PRINCIPAIS PROPOSTAS DOS PREFEITURÁVEIS

Segundo os candidatos, a área da educação nessa atual gestão foi uma das mais negligenciadas. Deste modo, segundo suas ideologias, apontaram o melhor caminho para a educação no município. O prefeito Guti enviou à câmara um projeto de lei para qualificar os profissionais e professores da rede municipal da educação. O PL foi produzido em parceria com a Unifesp ( Universidade Federal de São Paulo). Além disso, o prefeito reforça todas as conquistas na educação de Guarulhos, que podem ser lidas clicando aqui.  No entanto, seus concorrentes discordam e muitos dos munícipes também. As principais reclamações das famílias são a falta e atraso na entrega de materiais e a uniformes.

Confira as principais propostas:

Adriana Afonso (PL)

A candidata propõe escolas CÍvico-Militares, com a justificativa de que “os educadores seriam responsáveis pela gestão didático-pedagógica e os militares encarregados da gestão administrativa e da formação disciplinar”.  E também sugere a inclusão de libras obrigatório nas escolas. 

Eduardo Barreto ( PROS)

Implementar creches noturnas e zerar o déficit de vagas são um dos tópicos mais importantes de sua proposta de governo. Também escreve sobre otimizar e estimular projetos e cursinhos de preparação pré-vestibular nas periferias com a colaboração da Secretaria de Educação e instituições conveniadas.

Elói Pietá (PT)

Universalizar o acesso à educação tecnológica, construir novas escolas e ampliar o tempo de permanência. Priorizar a educação infantil, adolescência e juventude dentro do programa de cidade educadora.

Frân Correa (PSDB)

Não apresentou plano de governo. 

Guti (PSD)

Ampliar redes de entidades parceiras e escolas do município, aumentando a oferta de vagas nas creches para crianças de 0 a 3 anos. 

Jovino Candido (PV)

Não apresentou plano de governo.

Néfi Tales (PSL)

O candidato deseja construir creches em todos os bairros e também a faculdade pública municipal com parcerias privadas. 

Sandra Santos (PDT)

Com uma ideia semelhante ao Centro Unificado de Educação (CEU), aposta na implantação de centro integrados de educação pública (CIEP’S).

Professor Auriel Brito (PCdoB)

Estruturar aulas on-line em rede pública, além disso, promete investir um pouco mais e assegura que vai oferecer tablets ou laptops com acesso à internet à todos os estudantes e também vai garantir que a frequência não seja um método de avaliação. 

Rodrigo Tavares (PRTB)

Espera aproximar escola da família com o Projeto Edufamília: investindo na formação do responsável, incentivando e viabilizando a sua permanência ao lado do filho.

Simone Carleto (PSOL)

Adequar a política orçamentária para aumentar para 30% o investimento em educação.

Wagner Freitas (PTB)

Incentivar e apoiar bibliotecas comunitárias itinerantes com apoio da secretaria da cultural.

Para entender melhor sobre a pasta da educação e o posicionamento dos candidatos acesse o site do TSE-SP